Nossa História


 

Pouco dinheiro, muito entusiasmo e vontade de sobra. Assim começa, em 1999, a história da primeira empresa no Rio Grande do Norte a comercializar uma farinha de mandioca com características que os norte-rio-grandenses já esperavam há muito tempo.

De cor amarelada, com uma textura tão fininha, foi lançada a farinha Baiana, que logo ficou conhecida como a farinha que “Derrete no céu da boca!”.

A Primícias nascia da sociedade entre Sandro Jorge Maia e Gilcilene Lacerda Maia, na época com seis anos de casados, que vinham de uma experiência com uma empresa de prestação de serviços de locação de mão-de-obra, e tinham como clientes empresas públicas e privadas.

 

Como quase todo início, na Primícias não foi diferente; muitas dúvidas, grandes desafios e barreiras, mas pouco a pouco um a um foram sendo vencidos, transformando problemas em oportunidades.

Em três anos já tinha muito pra contar, alcançando números extraordinários, como crescimento de mais de 80% ao ano, lançamento de mais de um produto por ano, a entrada em outros mercados consumidores, dentre outras vitórias.

Os anos se passaram e a Primícias do Brasil continuou crescendo com a mesma missão e a mesma visão, agora de maneira mais clara e madura.

Atualmente, com a fábrica instalada no distrito industrial de Macaíba/RN, região metropolitana de Natal/RN, numa área de mais de 10.000 metros quadrados, a Primícias do Brasil tem sua administração formada pelos sócios que a iniciaram, conta com mais de cinquenta funcionários e uma equipe administrativa com profissionais com alto nível de comprometimento e qualificação.

Nosso Destino

Pelo respeito à confiança do consumidor, pela valorização nas relações que estabelece e pela dedicação em sempre alcançar a excelência no que faz, a Primícias do Brasil pretende ser líder na região Nordeste do Brasil e se manter como uma referência na produção de alimentos derivados de mandioca.